​​​O Health Policy Summit 2019​​​​, realizado entre 28 de fevereiro e 1 de março em Londres, Reino Unido, contou com uma apresentação do CEO da Lusíadas Saúde, Vasco Antunes Pereira, sobre o sucesso da estratégia adotada pelo Hospital de Cascais na introdução de tecnologia ao serviço do doente.

A apresentação centrou-se na demonstração dos benefícios clínicos já alcançados no Hospital de Cascais desde a introdução da estratégia que levou a Unidade a obter a certificação máxima da escala EMRAM do HIMSS Analytics, que avalia o grau de maturidade tecnológica de Hospitais de todo o mundo. O nível 7 do Hospital de Cascais é partilhado com apenas outros dois hospitais em toda a Europa.

Um exemplo simples ajuda a ilustrar a forma como a aplicação da tecnologia fez a diferença nos cuidados de saúde prestados: depois da implementação de soluções tecnológicas, o Hospital de Cascais passou a responder a casos de fratura do colo do fémur com uma cirurgia realizada, em média, 36,24 horas depois de a pessoa entrar no hospital (antes a Unidade demorava em média 80 horas a iniciar a cirurgia) e registou um índice de mortalidade de 0,2% numa área em que média nacional é de 6%

Estes resultados são importantes porque a fratura do colo do fémur é uma das principais causas de morte em pessoas idosas e, devido às características desta fratura, o tempo que medeia a entrada do doente e a chegada ao bloco operatório é muito importante para o tratamento – quanto mais precoce for a atuação melhor.

O Health Policy Summit foi organizado pelo Nuffield Trust, think tank na área da saúde que tem como principal missão melhorar a qualidade da prestação de cuidados de saúde no Reino Unido, com recurso à evidência e à análise de políticas. Já em novembro de 2018, Vasco Antunes Pereira se tornara mentor de um grupo de unidades hospitalares britânicas que fazem parte do programa Global Digital Exemplars, programa piloto do Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS) que pretende otimizar o recurso a tecnologias para melhorar os cuidados prestados e aumentar a segurança dos procedimentos clínicos.

Para além de Vasco Antunes Pereira, o painel do Health Policy Summit 'Sistema Movido a Tecnologia' contou com a presença de Ana Rafaela Prado, Chief Medical Information Officer do Hospital de Cascais, que liderou a operacionalização da estratégia de maturidade tecnológica da Unidade.

Um tema que tem sido prioridade para a Lusíadas Saúde, pois além do nível 7 da escala EMRAM do HIMSS Analytics, atribuído ao Hospital de Cascais, tanto o Hospital Lusíadas Lisboa como o Hospital Lusíadas Porto atingiram, em 2018, o nível 6 da mesma escala – alcançado apenas por outros 29 hospitais da Europa e nenhum deles em Portugal.​